Home / NOTICIAS >> VER TODAS / FURTOS DE ARMAS: SUCATEAMENTO DA PERÍCIA PAPILOSCÓPICA

FURTOS DE ARMAS: SUCATEAMENTO DA PERÍCIA PAPILOSCÓPICA

Onda de arrombamentos de Unidades Policiais, até agora impunes, retrata o sucateamento total da perícia papiloscópica. A população que ainda não sentiu as consequências diretas dos crimes praticados, pode sofrer mais com o descaso que impede o levantamento de provas nos casos, traduzido numa impunidade sem fim. 

Primeiro, foi uma residência de um Delegado que foi arrombada e levaram uma pistola (.40). Dias depois, arrombaram uma Delegacia e levaram várias armas pesadas. Não deu dois dias após, arrombaram outras duas Delegacias e levaram várias armas pesadas. Seguidamente, arrombaram o Sexto Batalhão e levaram armas e munições de todo tipo.

E hoje (08/06) arrombaram a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente e levaram duas metralhadoras (o que se sabe), em pleno Bairro de Jucutuquara. Nesta, os criminosos mexeram em tudo, deixando vestígios para todo lado.

A população ainda não sofreu as consequências dessa situação grave, mas muitos crimes podem ocorrer com as armas furtadas, incluindo homicídios, colocando todos os capixabas em grave risco.

O que há de comum em todos esses casos? Invariavelmente, somente um tipo de vestígio pode dar algum tipo de pista e servir como prova concreta dos atos praticados: os vestígios analisados pela perícia papiloscópica.

Perícia papiloscópica sucateada

E foi exatamente o que os Policiais fizeram: foram procurar a perícia papiloscópica para tentar ao menos levantar vestígios nos casos. Mas, não sabiam que nem o sistema criminal do Departamento está funcionando, com as atividades totalmente paradas, sem a mínima condição de prestar serviços mínimos ao povo capixaba. Ficaram embasbacados ao constatarem o descaso total.

Com a perícia papiloscópica sucateada, são casos que provavelmente ficarão impunes, aguardando que algo caia do céu para auxiliar na comprovação da materialidade delituosa ou que o trabalho incansável dos policiais na busca das armas surta efeito.

Sem materiais de laboratório, sem informatização, sem concurso, com a instalação do Sistema Afis se arrastando há anos e sem que os responsáveis tomem atitudes efetivas e emergenciais para garantir que provas dos atos criminosos possam ser levantadas e analisadas pelos peritos. Esse é o retrato do abandono.

O Estado cooperou com os criminosos de duas formas: 1) “forneceu” o armamento para o cometimento dos crimes; 2) impede que as provas contras os criminosos possam ser levantadas.

E muita coisa fica abafada, não vazando para o conhecimento público. Por exemplo: só este mês devem ter sido expedidos vários documentos fraudados no Departamento, “esquentando” identidades falsas para colaborar ainda mais com os criminosos.

Uma situação que avilta o cidadão de todas as formas, denegrindo a imagem de todos que labutam na perícia e colocando a população nas mãos dos bandidos.

Estamos há anos denunciando e cobrando soluções. Oferecemos apoio e estendemos nossas mãos para colaborar efetivamente para que o ES desponte no cenário nacional. Nada é feito. Fingem que escutam, mas os anos passam e a situação só piora dia a dia.

Só resta aos cidadãos orarem e pedirem ajuda divina.

Verifique Também

A quem interessa?

Conheça o trabalho dos Peritos Oficiais Criminais. Espírito Santo paga pior salário do país paraos ...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *